Home | Fale Conosco | Área Restrita
Bovinos
Red Angus

    A raça Red Angus se destaca por ser extremamente dócil, possuir alta fertilidade, excepcional rendimento e, principalmente, por oferecer uma carne de qualidade insuperável. A opinião de autoridades do setor e nos mais diferentes concursos realizados nos principais mercados produtores confirmam a superioridade de sua carne sendo conhecida como a melhor carne do mundo.

    A expressão inglesa, Red Angus, já introduzida, como muitas outras à nossa linguagem, identifica a variedade de pelagem vermelha na raça Aberdeen Angus.

    Como antes referido, a nossa criação de bovinos está direcionada para a produção de animais com pelagem vermelha, seja no Angus (Red Angus) como no Brangus (Red Brangus).

    Isto não representa uma radicalização contra os pretos. Continuamos produzindo-os, de um modo geral com a característica de portadores de gene vermelho 1 e sob uma pressão de seleção natural muito maior.

    O direcionamento que damos nesse sentido, sem estar embasado em fundamentos técnicos provados, representa uma opção tomada há muito tempo e leva em consideração que a grande maioria das raças bovinas tem no vermelho a sua cor predominante.

Origem

    A raça Aberdeen Angus existe na Escócia há 400 anos e se desenvolveu no século XIX no nordeste escocês nos condados de Angus e Aberdeen. Sua origem é muito remota, e já nas antigas esculturas há representados bovinos mochos nesta zona. O gado negro sem chifres é mencionado no século IX e no início do século XVI.

Padrão da Raça e Pelagem

    Clássico biótipo de raça produtora de carne. Animais volumosos, compridos, de moderadamente altos para altos, de profundidade mediana de acordo com a idade e tamanho do animal; de contornos arredondados e musculosos; de linhas superiores e laterais retas; de linha baixa reta, limpa, sem excesso de peito e pele; de boa cobertura de carne, de toque firme e uniforme em todo o corpo, sem acumulações expressivas de gordura abaixo da pele.

    De cabeça mediana, com pescoço de comprimento médio e musculoso nos machos, com caracteres de masculinidade. Nas fêmeas, cabeça um pouco alongada, com orelhas maiores e de pescoço mais fino. Nelas deve-se observar as características femininas, próprias de uma boa mãe, ou seja, bom desenvolvimento e amplitude dos ossos coxais e sacro como, também, do úbere e tetas.

    O esqueleto deve ser um pouco mais leve e a expressão feminina, o que as diferencia dos reprodutores machos. Os terneiros devem ser longilíneos e altos, em seus primeiros anos de vida, com maior comprimento das extremidades do que profundidade de tórax. É muito importante que, em sua primeira idade, mantenham o aspecto juvenil, sem excessivo desenvolvimento de pescoço e cabeça e com pouca deposição de gordura.

Características da Raça

    CABEÇA - De tamanho médio, medianamente alongada, de perfil entre ligeiramente côncavo a reto. "Poll" bem definido, especialmente nas fêmeas. Cara mediana, com narinas amplas, boca grande e lábios bem desenvolvidos. O Angus se destaca entre as raças taurinas, por reunir um grande número de características que lhe asseguram um excelente resultado econômico como gado de corte. 
Através de sua alta fertilidade, o gado Angus proporciona aos seus criadores um maior rendimento, tanto pelo número de terneiros produzidos, quanto pela quantidade de quilos obtidos por hectare. 
A raça Angus, apresenta uma precocidade, que, comparada com outras raças, sob as mesmas condições alimentares, atinge mais cedo a puberdade sexual, tanto em machos como em fêmeas, além de atingir o ponto de abate mais rápido.

    A facilidade de parto da raça é renomada mundialmente, sendo esta uma característica que recebe alta prioridade em programas de seleção da raça. O fator mocho, esta recebendo grande importância por parte dos criadores, onde o tempo e o trabalho não são facilmente disponíveis. As taxas de terneiros mochos filhos de touros Angus em vacas cruzas, é altíssima, pois o caráter mocho é dominante sobre o caráter aspado. As vantagens econômicas em ter animais mochos se explica pela facilidade de transporte dos animais que sofrem menos traumatismos na carcaça, ficam mais dóceis e ocupam menos espaço no cocho quando arraçoados.

    Esta é uma das raças o qual produz possivelmente a melhor carne do mundo, levemente marmoreada, suculenta e tenra. Este é um dos atributos excepcionais da raça e que lhe garante uma posição de liderança. A alta qualidade de sua carne é evidenciada através da opinião de autoridades do setor, e confirmada nos mais diferentes concursos realizados nos principais mercados produtores.

    A perfeita e uniforme distribuição da gordura no tecido muscular lhe confere um aspecto muito atraente, carne marmoreada, e sabor singular. A importância dessa distribuição é exaltada quando da sua preparação: a gordura se derrete parcialmente pela ação do calor e impregna a parte magra, melhorando apreciavelmente seu valor, tornado-a tenra e apetecível.

    Os mercados mais importantes do mundo, que abastecem os consumidores mais exigentes, alcançam ganhos comerciais superiores, valendo-se do que existe de melhor entre as raças bovinas de corte, ao ofertar e poder afirmar : "Angus Beef is Best!"

Todos os direitos reservados para Dra. Daniela Muck
Produzido por
CautelliWeb